Assinatura RSS

Fatos sobre chefes

chefe_no_espelho

Os fatos de hoje são ricamente motivados pelo rancor e pela revolta do proletariado que existe dentro de cada um de nós. As verdades a serem ditas hoje falam do ser mais desprezível que o mundo capitalista já inventou: o chefe.

Fato 1 – Todo chefe é um canalha

O cara pode até ter um coração bom escondido, bem escondido em algum lugar perdido nas gavetas, entre clipes e relatórios, mas ele fica acessível somente aos indivíduos que não estejam de forma alguma subordinados a ele. E a definição de subordinado é um caso à parte. Com o passar do tempo, a noção de subordinado se expande de um jeito que atravessa as paredes da empresa e alcança os mais improváveis indivíduos, desde o entregador de pizza (a pizza chega, o cara atira o dinheiro na cara do entregador dizendo: demorando deste jeito você nunca mais alcançar um cargo de liderança!”) até o infeliz que por um azar do destino escolheu para morar embaixo do apartamento do Dr. Poder torna-se alguém abaixo dele em todos os sentidos.

Fato 2 – Todo chefe é um imbecil
Se você quiser ver o cara mais talentoso e inteligente da sua empresa definhar ao nível mais elementar de burrice, torne-o chefe. Todo chefe se torna, com o passar do tempo, um perfeito imbecil, alguém parvo a ponto de ser incapaz de compreender a dinâmica de um grupo por não mais pertencer a ele. A parte do cérebro antes destinada à flexibilidade e à capacidade de aprender e se adaptar parece sofrer graves riscos ao que o ordenado sobe significativamente. Parece que a pobreza e o medo de sermos demitidos nos torna mais espertos.

Fato 3– Todo chefe tem um chefe
Por mais óbvio, este fato precisava ser levado em consideração. O chefe tratado aqui é o infeliz que o dono da empresa escolheu (quase nunca por competência e sim por possibilidade de escravizar ou pelo saco do dono ter se acostumado àquele puxão) para lidar com os subordinados da empresa. O chefe é como o pára-choques do dono. É ele que tem o desprazer de lidar com a massa assalariada e resolver os milhões de pepinos que os operários criam, fazendo de tudo para não deixar o chefe se preocupar, não se arranhar, e ainda achar que aquele é o melhor pára-choques que se pode ter. Mas o dono sabe que uma hora ou outra a peça tem que ser trocada. E esse é o desespero do chefe. O dono não é amigo do chefe, ele não gosta dele, ele não se importa, quer ver o trabalho feito, o dinheiro entrando e nisso, os fins justificam os meios. E se os empregados aguardam ansiosamente pelo dia que se resolva trocar a chefia por um deles, o chefe também deseja que o dono se engasgue com a próxima espinha de peixe que lhe aparecer no almoço.

Fato 4 – Todo empregado quer ser o chefe
Mesmo com toda a nuvem negativa que o chefe carrega, não há um trabalhador que não se ache mais capaz do que o cidadão que lhe dá ordens e que não queira tomar-lhe o emprego ou simplesmente retirá-lo de lá, mesmo que não vá substituí-lo, mas certamente tem alguém em mente que pode fazer mais e melhor que o chefe em questão.

autores_jj

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: